Polipropileno

O Polipropileno é um dos plásticos mais utilizado na produção de diversos tipos de embalagens, fibras, carpetes ou até mesmo como matéria prima nas impressoras 3D.

Derivado do propeno, é indicado para ter contato com os mais diversos produtos como alimentos e fármacos. A sustentabilidade do plástico é um dos aspectos positivos quando comparado com os demais polímeros pois é 100% reciclável e sua produção apresenta baixa emissão de gases.

Entre várias frentes, o PP avança a passos largos nas embalagens injetadas de ciclos rápidos (descartáveis) e de parede fina. Por seu amplo espectro de propriedades físicas e mecânicas, tem composto peças submetidas a temperaturas baixas, e também ás microondas. Ainda avança na produção de tampas e copos, geralmente descartáveis, entre inúmeras outras aplicações.

Existem 3 processos para a fabricação do PP:
Extrusão/Termoformagem

Processo que consiste em empurrar o material moldado através de uma matriz e extrusão.

Neste processo de transformação é indicado para filmes e chapas. A fabricação de dos filmes é empregado geralmente na produção de embalagens ou de fios descontínuos ou contínuos para tecidos de polipropileno.

 

 

Sopro

No processo de sopro é fabricado recipientes mais resistentes como partes plásticas para produtos domésticos.

A principal utilização deste processo se encontra na fabricação de garrafas e recipientes plásticos, que é o principal mercado do sopro.

O Polímero que foi fundido é expulso de uma fenda onde está o molde do recipiente. Uma vez em contato com a superfície fria do molde o plástico se solidifica e se ajusta, então o molde é aberto e o plástico é retirado ou expulsa pela máquina.

 

Injeção

É utilizado neste processo para a fabricação de recipientes de armazenagem líquida, e objetos em geral, dada a sua transparência.

A injetora utiliza um conjunto rosca-pistão, onde o plástico é fluidificado antes de ser injetado no molde. A cavidade se enche de plástico sob pressão e quando em contato com a superfície fria, passa para o estado sólido, onde fica em sua forma final.

 

Se depender dos fabricantes, o polipropileno deve ganhar impulso no processo de injeção-estiramento-sopro, conhecido como ISBM (injection stretch blow molding), modelo empregado na produção de frascos de PET. A biorientação da resina propicia à embalagem maior transparência e resistência mecânica.